Bicicletário em condomínios

A bicicleta tem se tornado um meio de locomoção cada vez mais popular entre os brasileiros. Em dez anos, o número de pessoas que utilizam a bicicleta como meio de transporte no Brasil duplicou. Dessa forma, os condomínios não poderiam ficar de fora dessa evolução. O bicicletário no condomínio deixou de ser um luxo para se tornar uma necessidade.

A obrigação e necessidade dos bicicletários

São poucas as cidades que tem leis sobre bicicletário para condomínio, um exemplo é a cidade de São Paulo, onde bicicletário em condomínio é lei desde 2013. Nesse sentido, o decreto nº 53.942 obriga as novas construções e prédios comerciais e residenciais novos ou reformados a reservar até 10% de vagas para o estacionamento de bicicletas. A medida complementou a lei nº 15.649, de 2012. Segundo o decreto, os bicicletários para condomínios na capital paulista precisam seguir as seguintes determinações:

Usuários precisam ter acesso garantido ao bicicletário;

Bicicletários devem ser em ambiente de fácil acesso, próximo da rua e da calçada;

Precisa haver a distância mínima de 0,75 metro entre os suportes para prender as bicicletas;

Equipamentos devem ter no mínimo 1,80 metro de extensão, com altura mínima de 2 metros.

Entretanto, existem alguns condomínios que não são afetados pela norma. São eles: os que não possuem área de estacionamento; empreendimentos localizados em vias onde o tráfego de bicicletas é proibido pelo órgão municipal de trânsito; ou que ficam em terreno localizado no alinhamento das vias públicas e, logo, não possuem área de acesso para estacionamento.

A instalação de um bicicletário pode ajudar o condomínio de diversas formas, seja incentivando os moradores a apostar em um meio de transporte mais sustentável, incentivar a prática de atividade física ou então contribuindo para a valorização do imóvel.

bicicletário

Tipos de Bicicletário

Existem vários tipos de bicicletários em condomínios. Os tipos de suporte mais comuns são:

Bicicletários de ganchos: nem todos os condomínios possuem espaço sobrando. Logo, esse modelo ajuda a resolver esse problema. Instalado diretamente na parede, o bicicletário de ganchos mantém todas as bicicletas na vertical. É possível reunir 10 bicicletas a cada 2 metros. Contudo, esse suporte pode danificar o aro das bicicletas e nem sempre suporta veículos que fogem do tamanho padrão.

Bicicletários de encaixe: também é conhecido como bicicletário de chão. A utilização é mais fácil do que as opções verticais, principalmente para crianças e idosos. Em síntese, o morador apenas precisa acoplar a roda dianteira no suporte. Porém, o ponto negativo é que esse equipamento ocupa mais espaço. É possível aglomerar 5 bicicletas a cada 1,5 metro. Além disso, há risco de o equipamento torcer o aro ou entortar discos e freios das bicicletas.

Paraciclo: bem como os aparelhos que vemos nas ruas, é composto por aros que dão sustentação à bicicleta. que fica com as duas rodas no chão. O paraciclo pode ser instalado em qualquer local visto que não há necessidade de reservar uma área fechada voltada apenas para os veículos. Desse modo há menos risco de danos às bikes. Cada suporte apoia duas bicicletas.

O residencial La Spezia será entregue aos moradores com um bicicletário, além de um espaço Bike Repair. Desse modo, além de hospedar sua bike, terá aparelhagem para fazer sua manutenção.

Ficou interessado nesse empreendimento? Então entre em contato através do WhatsApp: (48) 9126-5541.

Open chat
Precisa de ajuda?